Opinião

Design

Design em todas as escalas: do objeto às cidades

Lauro Andrade, especial para HAUS
09/02/2024 14:04
Thumbnail
Não costumo usar superlativos, mas, sim, a DW! se tornou o maior festival de design da América Latina e o quinto mais importante do mundo. Há 20 anos me dedico a reinventar mercados e, sinceramente, não imaginei que ao longo desses 13 anos de existência teríamos o reconhecimento dos profissionais do trade e do mercado internacional de forma tão relevante. Claro que sempre foi o meu desejo e objetivo, mas constatar que tivemos sucesso nessa empreitada só me motiva a continuar desbravando o setor com mais tenacidade, buscando formas criativas e inovadoras de construir ferramentas e meios de democratizar o acesso ao design autoral brasileiro, valorizando a singularidade dos profissionais e da biodiversidade de nosso país.
Foram anos de investimento em conhecimento para estar nesse momento tão expansivo do festival. Viajei para conhecer de perto mais de 50 eventos internacionais nos Estados Unidos, Europa, África do Sul e países da América Latina, instigado pela constatação de que, no Brasil, não havia um evento com a mesma potência de convergência de interesses e interseções entre arquitetura, design de interiores e decoração.
Lauro Andrade, o idealizador da DW! Semana de Design de São Paulo | Foto: Fabiano Sanches
Lauro Andrade, o idealizador da DW! Semana de Design de São Paulo | Foto: Fabiano Sanches
A DW! começou como uma iniciativa que contou com 80 criativos, sendo que 40 deles eram autores internacionais e oito modernistas já falecidos. Ou seja, tivemos somente cerca de 40 criativos contemporâneos quando, na nossa última edição, foram mais de mil! Existiu todo um tempo de convencimento de mercado e maturação das ideias, com a criação de recursos para consolidar tudo isso. Hoje, temos, ao longo de uma semana, uma programação diversificada que conta com 228 eventos, 124 expositores em sete distritos presenciais e um campo criativo e de conteúdo digital, que é a DW! Semana de Design de São Paulo. Reafirmamos o nosso protagonismo.
Para 2024, criamos os Preview Days, que irão discutir justamente novas perspectivas para o mercado como uma forma de antecipar as novidades, os grandes lançamentos do ano e algumas exposições e ações das grandes marcas para a imprensa, influenciadores e formadores de opinião de todo o Brasil, que terão um panorama de toda a nossa entrega curatorial.
Curadoria, aliás, é uma palavra-chave de tudo que realizamos. Seja na escolha do conceito e fio condutor, locais, programação, convidados, parceiros e apoiadores. Nada é aleatório. Queremos, por meio da cultura e de suas conexões, dialogar com o próprio movimento da cidade e, assim, promover uma mudança na sociedade de forma individual e coletiva. Arquitetura, arte, decoração, urbanismo, inclusão social, negócios, inovação, tecnologia e outros temas da economia criativa se unem nessa proposta plural criando a dinâmica desse que é um dos maiores festivais urbanos do país.
Quanto à estrutura do evento, desde o início é baseada em três pilares de sustentação e inspiração. O primeiro deles é a consciência de que o Brasil é uma potência criativa. Com muita integração e diversidade somos marcados por uma pluralidade que se apresenta em todas as formas de arte e isso se traduz na nossa capacidade criativa. Desconheço outro país do mundo que tenha essa efervescência. O segundo elemento é nossa vocação para empreender, algo que a gente também verifica de norte a sul, de leste a oeste. O terceiro é a nossa biodiversidade, nossos recursos naturais que, se usados de forma parcimoniosa e sustentável, são um diferencial imbatível. A gente tem sempre utopias de longo prazo para o Brasil, mas, no curto prazo, é preciso dar passos concretos e cada vez mais integrar esses mundos.
Não apenas pelos endereços renomados e conhecidos do design em São Paulo, a DW! se destaca por ocupar e propor encontros e visitas em espaços públicos – casarões, edifícios, lojas, hotéis, shoppings, museus, instituições de ensino e locais icônicos da metrópole – por meio de uma curadoria que eleva e democratiza o acesso ao design, relacionando-o com a cidade. Em 2024, mais do que uma vitrine de novidades, criatividade e negócios do setor, o festival segue em constante movimento com ações que primam pela diversidade e autenticidade nas diferentes práticas da criação.
Além de gerar valor e trazer destaque para o design nacional, transformando-se em referência no mercado mundial, DW! não se limita a ser contemplativa: tem em sua gestão o legado de inspirar, proporcionar experiências e possibilitar novos negócios, atravessando a chamada quarta parede da carpintaria teatral e levando conhecimento e know-how de seus expositores e marcas para as ruas. Elas se tornam cenário e palco de instalações e intervenções artísticas pontuais em eventos gratuitos – oficinas, palestras, feira de negócios, festas e workshops – que dialogam com os mais diversos públicos, pavimentando o caminho de acesso à informação. Isso sem contar que, enquanto evento inserido no calendário internacional, colabora com o turismo na cidade, movimenta a economia local e gera empregos.
Minha aposta para as etapas quer estão por vir é ambiciosa. A meta para a próxima década da DW! é integrar um público ainda mais abrangente e levar o design autoral brasileiro para o consumidor final. Acredito que chegará um dia em que nossos designers vão ser tão conhecidos como são hoje alguns chefs de cozinha, alguns DJs, diretores de cinema e grandes ícones da cultura pop, afinal o objetivo é promover a cultura criativa e suas múltiplas conexões, sem deixar de lado um braço sócio-educativo que queremos incrementar.

Serviço

13ª DW! Semana de Design de São Paulo
14 a 24 de março de 2024

Enquete

Você sabe quais são as vantagens de contratar um projeto de arquitetura para sua obra de reforma ou construção?

Newsletter

Receba as melhores notícias sobre arquitetura e design também no seu e-mail. Cadastre-se!