Arte urbana

Arquitetura

Praça Generoso Marques terá mural em homenagem à Helena Kolody

Vivian Faria, especial para HAUS
19/07/2023 13:11
Thumbnail

Primeiro desenho feito na empena do prédio servira como guia para o desenvolvimento da arte final em homenagem a Helena Kolody. | Vivian Faria/Gazeta do Povo

A praça Generoso Marques deve ganhar em breve um mural em homenagem à poeta paranaense Helena Kolody. O desenho que servirá como guia para a arte, o rosto de um homem usando óculos e touca, já estampa a empena do Edifício Duca Lacerda, de frente para a rua Riachuelo, ao lado da tradicional Casa Edith. Sobre ele, o artista Gardpam vai pintar o rosto da poeta em estilo que lembra uma aquarela realista.
“Comecei a fazer esse desenho, o grid, no sábado (16). É uma marcação, depois vem a arte por cima”, conta Gardpam. Para possibilitar a pintura, o artista tira uma foto do desenho que faz na parede e sobrepõe a imagem com a proposta da arte final. Assim, tem uma orientação para fazer o esboço do que pretende pintar. “Desenhei um personagem e vários pontos de tinta. Vamos dizer que na parte do nariz do personagem vai estar o olho da Helena Kolody. Quando eu estiver lá em cima, perto do nariz, sei que ali devo desenhar o olho”, explica.
A obra vai cobrir uma área equivalente a 17 andares de altura por aproximadamente 15 metros de largura. Kolody será o segundo ícone da cultura paranaense representado por Gardpam. Entre fevereiro e março deste ano, ele retratou o escritor e poeta Paulo Leminski em um mural de 70 metros de altura que fica na empena de um edifício próximo à Estação Tubo Central. À época da produção da obra, o artista revelou que tinha planos de homenagear outros representantes da cultura local com murais – e que já tinha em vista um espaço para pintar o segundo.
No entanto, a terceira arte planejada, retratando Poty Lazzarotto, não deve sair. “Houve um conflito entre os moradores no prédio onde eu ia fazer a arte do Poty. Então, eles acharam melhor não fazer”, explica. Em vez de buscar um novo espaço para o projeto, o artista conta que pretende focar em encontrar locais para nova proposta que pretende apresentar em editais de lei de incentivo à cultura. “Vou trabalhar com temas paranaenses. Tenho um estilo de trabalho que é em preto e branco com elementos como pinheiros, gralhas e outros relacionados ao Paraná”, adianta Gardpam.

Investimento

Assim como no caso do mural de Leminski, Gardpam ainda não tem todos os recursos necessários para realizar a arte de Helena Kolody. Os materiais estão garantidos, mas ainda faltam verbas para pagar a sondagem para os pontos de ancoragem dos andaimes e a locação do próprio equipamento, além de alimentação, transporte, estacionamento e salários para o artista e um ajudante.
“No mural do Leminski, consegui cobrir a maior parte dos custos com ajuda de amigos, pessoas que passavam ali na Rua XV [de Novembro] e três empresas, mas ainda tive que colocar dinheiro do meu próprio bolso. Para esse, vou fazer a vaquinha, mas vou tentar dar ênfase nas empresas, porque sei que o valor que para uma pessoa física é alto pode ser pouca coisa para uma empresa. Só depende de alguém valorizar, acreditar na proposta, gostar de arte”, diz.

Enquete

Você sabe quais são as vantagens de contratar um projeto de arquitetura para sua obra de reforma ou construção?

Newsletter

Receba as melhores notícias sobre arquitetura e design também no seu e-mail. Cadastre-se!